Divulgado gênero textual da redação

O coordenador geral do Concurso de Redação e Artigo Científico “Expedição do Semiárido”, Vicente Araújo, já definiu o gênero textual da redação do concurso deste ano. Será uma Dissertação Argumentativa, aos moldes das provas do Enem. Isso vai facilitar o direcionamento dos estudos que os professores/orientadores farão com seus alunos.

Quanto ao tema da redação, isso o aluno só saberá no dia mesmo. O que podemos dizer é que será um tema bastante atual no nosso semiárido.

Fiquem ligados nos nossos comunicados. Em breve estaremos divulgando os locais de realização da redação.

(Ascom Expedição do Semiárido)

Anúncios

Oficina sobre Semiárido será realizada no dia 9 de maio

expperfil

Será realizada no próximo dia 9 de maio, no auditório José Farias de Nóbrega, da Universidade Federal de Campina Grande, uma Oficina Sobre o Semiárido, ministrada pelo prof. Dr. Daniel Duarte. A oficina terá início a partir das 14 horas, e tem como objetivo proporcionar aos candidatos do 4º Concurso de Redação e Artigo Científico “Expedição do Semiárido” mais conhecimento sobre a região semiárida, temática central do concurso.

Muitos estudantes ainda têm dúvidas sobre a definição de Semiárido, confundem muitas vezes com Caatinga, clima, vegetação. Pensando em prepara melhor os candidatos para o concurso o Programa de Estudos e Ações Para o Semiárido (PEASA/UFCG) vem oferecendo todos os anos essa oficina, antes da realização da redação (este ano marcada para o dia 18 de maio).

Durante a oficina, a coordenação do concurso vai apresentar o roteiro completo da expedição, que este ano vai levar os professores e alunos premiados a novos horizontes ainda não explorados pelo evento. Este ano, o grupo vai conhecer lugares fantásticos do Semiárido de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Bahia, Sergipe, Alagoas e Paraíba. Tudo isso em oito dias de viagem que reúne muito aprendizado, diversão e lazer. A expedição vai acontecer de 14 a 21 de julho de 2013.

(Ascom Expedição do Semiárido)

 

Suspense: gênero e tema da redação serão informados em breve

Nos próximos dias serão divulgados o gênero textual e tema da redação do Concurso Expedição do Semiárido deste ano.

Será uma dissertação, descrição, narração, crônica ou um artigo de opinião? Você saberá logo após encerradas as inscrições. O que se sabe é que este ano os candidatos saberão com antecedência o tema e o gênero da redação, o que vai direcionar mais os estudos e preparar melhor cada aluno.

Ansiosos?

(Asscom Expedição do Semiárido)

Pedra da Boca: Seu Tico não pode morrer!

Quem for à Pedra da Boca e não conhecer Seu Tico não conheceu a história contada por quem praticamente nasceu e vive até hoje na região. Ele mora dentro do Parque Estadual Pedra da Boca e é um grande conhecedor do parque, lugar lindíssimo de Araruna, com várias formações rochosas que nos mostra figuras variadas. Tem rochas com formato de caveira, de coelho, de peixe-boi e, a mais conhecida e que deu nome ao parque, a Pedra da Boca. Pois bem, estive recentemente por lá (em Araruna) para falar com Seu Tico (agendar a trilha com o pessoal da Expedição do Semiárido) e fiquei sabendo do infarto que quase o matou.

Ele tinha acabado de chegar de uma trilha com um grupo de turistas da Noruega. Foi quando eu me aproximei e notei o quanto Seu Tico estava magro, com aspecto cansado. E, ao indagar o fato ele me contou o susto que passou. Estava fazendo uma trilha com um grupo (ele trabalha como guia no Parque Estadual Pedra da Boca) quando sentiu uma forte dor no peito e muito cansaço. Ainda conseguiu terminar a trilha, com muito esforço, e só no dia seguinte foi procurar um médico que constatou a gravidade da situação. O médico quase não acreditou que Seu Tico tenha conseguido sobreviver ao grave infarto detectado nos exames. Foi submetido a uma cirurgia de imediato e hoje está aí para contar a história. Bem mais cuidadoso com a sua saúde, é bem verdade.

DSCF0276-300x200

Seu Tico continua recebendo grupos, levando em trilhas pelo parque, mas não está mais fazendo escaladas nas pedras com grupos de rappel. A casa de Seu Tico virou ponto de apoio para desportistas que gostam de fazer trilhas, rappel, acampar, apreciadores da natureza. Mas, a falta de chuvas tem atingido também a região de Araruna e comprar água em carro-pipa tem sido a solução. Mas, pagar R$ 200,00 por carro-pipa não tem sido fácil para Seu Tico receber grupos por lá. Vamos torcer para chover na região. Aí, sim, a paisagem que já é bonita vai ficar mais linda ainda.

Com chuva ou sem chuva Seu Tico recebe todos com aquele sorriso aberto e franco e sem ele não tem sentido fazer trilha na Pedra da Boca. A história da região contada por outros não será a mesma. Por isso, digo e repito, Seu Tico não pode morrer.

(Helda Suene)

Coordenador da Expedição dá entrevista à TV Paraíba

expperfil

O 4º Concurso de Redação e Artigo Científico “Expedição do Semiárido” foi assunto no Telejornal Bom Dia, da TV Paraíba, afiliada da Rede Globo em Campina Grande. O coordenador do Programa de Estudos e Ações Para o Semiárido (PEASA) e do Museu Interativo do Semiárido (MISA), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), e diretor adjunto da Fundação Parque Tecnológico da Paraíba, Vicente Araújo, deu uma entrevista ao vivo sobre a Expedição do Semiárido.

Ele falou sobre o objetivo do concurso, prazos de inscrições, quem pode concorrer e o roteiro da expedição, que é o prêmio para os alunos e professores que tiverem seus trabalhos selecionados. Ganha a viagem pelo Semiárido nordestino alunos da rede estadual, privada e técnicas profissionalizantes e seus professores orientadores, que se submetem na Categoria Redação, e alunos de universidades públicas e privadas, que se candidatam na Categoria Artigo Científico.

Vejam a entrevista.

Vejam mais informações sobre a Expedição.

Ascom PEASA/MISA/UFCG (Expedição do Semiárido)

Imagem

Cabaceiras é mágica!

Chegando em Cabaceiras, terras também caririzeiras, os museus, centro cultural, praças, igrejas e acervo arquitetônico foram visitados.

A cidade, que é conhecida como a Roliúde brasileira, já foi cenário de vários filmes, novelas e ensaios fotográficos, arrancou elogios de todos.

O almoço foi feito por lá mesmo e logo em seguida a parada foi no Hotel Fazenda Pai Mateus. Malas retiradas, descanso rápido e todos a postos que o pôr do sol no Lajedo de Pai Mateus aguardava os expedicionários.

A palavra é: INDESCRITÍVEL! As formações rochosas, o clima e a história que cercam o lugar são mágicos.

O silêncio se fez presente para ver o astro rei se recolher.

A noite foi festejada com um trio de forró,  fogueira e um bom quadrilhão para animar os aventureiros.

(Asscom Expedição)

Imagem

Pernoite, catamarã e brincadeiras em Boqueirão

Depois que saíram de Araruna, os expedicionários seguiram rumo a Boqueirão, município do Cariri paraibano. Chegaram lá à noite e para se hospedarem no Hotel Xique Xique, que fica às margens do açude Epitácio Pessoa, eles tiveram que atravessar via catamarã.


O passeio foi incrível, o céu estava todo estrelado e as águas calmas do açude encantaram a todos.

Após o jantar, uma dinâmica de “apresentação” foi realizada e a turma começou a se familiarizar e ter afinidade.

Na manhã seguinte os aventureiros seguiram para a Roliúde brasileira: Cabaceiras.

(Asscom Expedição)

 

 

 

Imagem

Expedição inicia na majestosa Pedra da Boca

A 3ª Expedição do Semiárido começou com  uma belíssima subida e aventurosa trilha na Pedra da Boca, Parque Estadual, localizada no município de Araruna, região do Curimataú da Paraíba.

Antes de começar as atividades um lanche com muitas frutas foi servido para reforçar a galera.

Os expedicionários aproveitaram bastante as explicações que “Seu Tico”, guia do monumento ecológico, deu e registraram todos os momentos filmando e fotografando as paisagens, formações rochosas, animais, cavernas e grutas.

A visita foi encerrada com o almoço. Depois todos seguiram rumo a Boqueirão, cidade localizada no Cariri paraibano.

A Pedra da Boca apresenta paisagens naturais fabulosas que encanta quem a contempla, quem ainda não conhece, faça já as malas e corra pra lá!

(Asscom Expedição)

Começa a Expedição do Semiárido

 

Todos de malas prontas? Começa amanhã (16), a 3ª Expedição do Semiárido. A saída está marcada para às 7h30, em frente ao portão principal da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), em Campina Grande. É o ponto de partida para mais uma aventura, para mais uma viagem de muito conhecimento, novas amizades, novos caminhos que nos levarão ao “desconhecido” Semiárido. Desconhecido, porque muita gente ainda desconhece as belezas do nosso Semiárido. Acha que é um lugar de pobreza, fome e miséria.

Essa viagem tem como objetivo, justamente, levar alunos e professores do ensino médio e universitários para conhecerem o verdadeiro Semiárido, as belas paisagens, atrações turísticas, projetos de autosustentabilidade em pleno Cariri. Fazenda localizada no Sertão paraibano que está exportando seus produtos, entre outras atividades que com certeza vão enriquecer mais ainda o saber desses estudantes e professores.

O grupo sai de Campina Grande em direção a Araruna, para conhecer o Parque Estadual Pedra da Boca. Pedras de formatos os mais variados (caveira, coelho, golfinho etc) de deixar muita gente de boca aberta; como a Pedra da Boca que dá nome ao Parque. De lá segue para Pirpirituba, para conhecer a Cachoeira do Roncador. Chega à tardinha em Boqueirão, para o passeio de Catamarã e conhecer de perto o Açude Epitácio Pessoa. Dia seguinte conhece a história da cidade de Cabaceiras (Roliúde Nordestina), o pôr do sol no Lajedo de Pai Mateus e amanhece já fazendo trilhas nas terras de Pai Mateus. De lá segue para conhecer a cidade de São João do Cariri e o projeto Hidroçú (de cultivo de alface e outras hortaliças com o sistema de hidroponia). Segue a viagem pela cidade de Prata, onde o grupo vai conhecer os projetos do Centro Vida Nordeste, chegando à tardinha em Monteiro para palestras sobre a cultura regional.

No dia seguinte, a expedição faz uma trilha na Serra do Peru (em Monteiro), e após o almoço segue para conhecer as obras da Transposição do Rio São Francisco, em Sertânia-PE. À noitinha chega em Maturéia no Casarão do Jabre e na Pousada do Jabre, para no dia seguinte subir o Pico do Jabre, uma escalada demorada mas com paisagens de incontável beleza. Nesse dia, o grupo terá a oportunidade de degustar um almoço de produtos orgânicos na Fazenda Tamanduá, em Patos. O dia será coroado com o pôr do sol no Açude de Coremas, com chegada à noitinha na Estância Termal Brejo das Freiras, em São João do Rio do Peixe. A expedição encerra no dia seguinte, abençoada com a visita ao Horto de Padre Cícero, em Juazeiro do Norte-CE.

Esse belo projeto é uma realização de instituições que acreditam que a educação e a informação pode mudar o futuro dessa nação. Universidade Federal de Campina Grande, através do Programa de Estudos e Ações Para o Semiárido (PEASA) e Museu Interativo do Semiárido (MISA), e a Fundação Parque Tecnológico da Paraíba, com a participação de grandes parceiros como o Instituto Nacional do Semiárido (INSA), o Sebrae, BNB, BB, a PBTUR, Comprov, LOKMAQ e a Editora da UEPB. Esse grupo de instituições está levando esses alunos e professores rumo ao conhecimento, sob a tutela do coordenador geral do PEASA, Vicente Araújo; a experiência do coordenador adjunto do PEASA, Rossino Almeida, e a sabedoria do prof. Daniel Duarte, doutor em Recursos Naturais, que vai acompanhando toda a expedição dando aulas aos expedicionários sobre cada região visitada (geologia, cultura, história, clima, fauna e flora).

Boa viagem a todos!

 

 

 

 

Resultado da avaliação surpresa da II Expedição do Semiárido

A coordenação geral do Programa de Estudos e Ações Para o Semiárido (PEASA/UFCG) torna de conhecimento público o resultado da premiação surpresa oferecida aos expedicionários que se saíram melhor numa avaliação Categoria Depoimento, realizada na noite do dia 16, quando o grupo estava hospedado no Hotel Chique-Chique, em Boqueirão.

A expedição foi realizada de 11 a 17 de julho de 2011 e participaram os alunos do ensino médio e técnico profissionalizante e estudantes de graduação e pós-graduação, selecionados no Concurso de Redação e Artigo Científico sobre o Semiárido, promovido pelo PEASA e Museu Interativo do Semiárido, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Fundação Parque Tecnológico da Paraíba.

Os expedicionários tiveram uma hora para redigir um depoimento sobre a viagem, que na oportunidade completava seis dias de muito conhecimento sobre o Semiárido, com visitas a projetos, a parte histórica de cidades, pontos turísticos, aulas de geografia, biologia, história, dos lugares por onde a expedição passou, a exemplo da Estação Ecológica do Seridó (RN); Centro Vida Nordeste, no município de Prata; Lajedo de Pai Mateus, em Cabaceiras; Projeto de Produção de Castanha de Caju, em Serra Branca; Pico do Jabre, entre outros pontos visitados e estudados.

Andreia com seu prêmio: a impressora

Às vésperas do final da expedição os alunos foram instigados a escrever um pouco sobre o que viram durante a viagem. O melhor trabalho dos alunos do ensino médio e técnico profissionalizante vai ganhar uma câmera digital, e o melhor trabalho de aluno universitário vai ser premiado com uma impressora multifuncional. Após a análise dos trabalhos entregues, a coordenação do Peasa informa os ganhadores:

Andreia Vasconcellos – prêmio: Impressora multifuncional HP
José Trindade – prêmio: câmera filmadora digital Kodak Playport vídeo em full hd e à prova d’água (capacidade de filmagem até 3 metros embaixo d’água).

Ontem mesmo, após a divulgação, o  Programa de Estudos e Ações Para o Semiárido (Peasa/UFCG) entregou o prêmio (Impressora Multifuncional HP), a Andreia Vasconcellos, vencedora na categoria universitária.

Andreia, segundo avaliação da comissão de professores que corrigiram os trabalhos, foi quem descreveu melhor no gênero Depoimento, sua experiência da Expedição do Semiárido.

(Asscom Peasa/Misa/UFCG)