Todos de malas prontas? Começa amanhã (16), a 3ª Expedição do Semiárido. A saída está marcada para às 7h30, em frente ao portão principal da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), em Campina Grande. É o ponto de partida para mais uma aventura, para mais uma viagem de muito conhecimento, novas amizades, novos caminhos que nos levarão ao “desconhecido” Semiárido. Desconhecido, porque muita gente ainda desconhece as belezas do nosso Semiárido. Acha que é um lugar de pobreza, fome e miséria.

Essa viagem tem como objetivo, justamente, levar alunos e professores do ensino médio e universitários para conhecerem o verdadeiro Semiárido, as belas paisagens, atrações turísticas, projetos de autosustentabilidade em pleno Cariri. Fazenda localizada no Sertão paraibano que está exportando seus produtos, entre outras atividades que com certeza vão enriquecer mais ainda o saber desses estudantes e professores.

O grupo sai de Campina Grande em direção a Araruna, para conhecer o Parque Estadual Pedra da Boca. Pedras de formatos os mais variados (caveira, coelho, golfinho etc) de deixar muita gente de boca aberta; como a Pedra da Boca que dá nome ao Parque. De lá segue para Pirpirituba, para conhecer a Cachoeira do Roncador. Chega à tardinha em Boqueirão, para o passeio de Catamarã e conhecer de perto o Açude Epitácio Pessoa. Dia seguinte conhece a história da cidade de Cabaceiras (Roliúde Nordestina), o pôr do sol no Lajedo de Pai Mateus e amanhece já fazendo trilhas nas terras de Pai Mateus. De lá segue para conhecer a cidade de São João do Cariri e o projeto Hidroçú (de cultivo de alface e outras hortaliças com o sistema de hidroponia). Segue a viagem pela cidade de Prata, onde o grupo vai conhecer os projetos do Centro Vida Nordeste, chegando à tardinha em Monteiro para palestras sobre a cultura regional.

No dia seguinte, a expedição faz uma trilha na Serra do Peru (em Monteiro), e após o almoço segue para conhecer as obras da Transposição do Rio São Francisco, em Sertânia-PE. À noitinha chega em Maturéia no Casarão do Jabre e na Pousada do Jabre, para no dia seguinte subir o Pico do Jabre, uma escalada demorada mas com paisagens de incontável beleza. Nesse dia, o grupo terá a oportunidade de degustar um almoço de produtos orgânicos na Fazenda Tamanduá, em Patos. O dia será coroado com o pôr do sol no Açude de Coremas, com chegada à noitinha na Estância Termal Brejo das Freiras, em São João do Rio do Peixe. A expedição encerra no dia seguinte, abençoada com a visita ao Horto de Padre Cícero, em Juazeiro do Norte-CE.

Esse belo projeto é uma realização de instituições que acreditam que a educação e a informação pode mudar o futuro dessa nação. Universidade Federal de Campina Grande, através do Programa de Estudos e Ações Para o Semiárido (PEASA) e Museu Interativo do Semiárido (MISA), e a Fundação Parque Tecnológico da Paraíba, com a participação de grandes parceiros como o Instituto Nacional do Semiárido (INSA), o Sebrae, BNB, BB, a PBTUR, Comprov, LOKMAQ e a Editora da UEPB. Esse grupo de instituições está levando esses alunos e professores rumo ao conhecimento, sob a tutela do coordenador geral do PEASA, Vicente Araújo; a experiência do coordenador adjunto do PEASA, Rossino Almeida, e a sabedoria do prof. Daniel Duarte, doutor em Recursos Naturais, que vai acompanhando toda a expedição dando aulas aos expedicionários sobre cada região visitada (geologia, cultura, história, clima, fauna e flora).

Boa viagem a todos!

 

 

 

 

Anúncios